quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Não se deixe...

Eu preciso escrever, eu preciso desse refúgio, é uma das poucas coisas que me alivia. E de um tempo pra cá, sinto que deixei me perder. A vida às vezes cansa, eu sinto vontade de parar com tudo, sinto vontade de voltar pra minha casa e ficar lá, quieta. Eu fugi de tanta coisa, meu Deus, eu conheço meus erros, sei dos meus defeitos. Às vezes tudo parece tão cansativo, tão desgastante e eu chego a pensar que não há motivos para me torturar tanto assim. Eu penso demais. Eu penso demasiadamente demais. Eu queria ser mais impulsiva e menos medrosa. Eu precisava escrever, pra me resgatar um pouco. Eu sou isso aqui, não posso me perder. Eu sou por mim, e ninguém é mais do que eu. Devo cuidar do meu coração, devo aliviar minha mente. Não há e nunca haverá, para qualquer ser humano, melhor companhia do que si mesmo. É o bastante, pra poder chegar, receber e ser recebido. Pra poder voar, pra poder ficar, pra poder voltar. Hoje, me senti assim, meio perdida de mim e das minhas vontades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!